O que você está fazendo hoje é o que pretender fazer daqui a 5 anos?

Se você já se perguntou isso, é sinal de que a ideia de uma transição de carreira passou por você. Aliás, você não está sozinho. Mais da metade dos brasileiros buscam uma nova área profissional neste pós-pandemia.

Antes de tomar a decisão, no entanto, é preciso saber que tentar a sorte numa outra área envolve riscos.

Neste texto, vamos abordar o tema de maneira transparente, falando sobre os benefícios, tipos de transição e o caminho para seguir uma nova área bastante promissora. Confira as dicas para se planejar! 

Tópicos do nosso post a seguir:

Boa leitura!

Quais as principais razões de fazer transição de carreira?

pessoa decidindo seu caminho para fazer transição de carreira

Existem diversas razões que podem fazer uma pessoa decidir abandonar seu caminho profissional atual para rumar por outro completamente diferente. No final das contas, é uma decisão individual e que deve ser tomada pensando unicamente no que é melhor para você

No entanto, não sinta que somente você passa por esses conflitos, eles são naturais e podem acontecer a qualquer pessoa que não esteja completamente satisfeita com suas escolhas profissionais (E está tudo bem!). Abaixo, de acordo com alguns levantamentos, se encontram algumas razões pelas quais as pessoas decidem deixar suas atuais carreiras. Confira:

  • Buscar por melhores salários;
  • Evitar ambientes de trabalho estressantes e prejudiciais à saúde;
  • Procurar um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal;
  • Buscar por um novo desafio;
  • Não sentir mais paixão pela área de atuação.

Se alguma dessas razões frequentemente lhe vem à mente quando pensando sobre o futuro profissional, pode ser que você precise dar uma analisada melhor na possibilidade efetiva de fazer transição de carreira. 

Quais os 4 tipos de transição de carreira?

Apesar de que quando pensamos em “fazer transição de carreira” pensamos na brusca virada de direção, nem sempre é necessário esse movimento para realizar uma transição de carreira. Há outros modos (ou tipos) de transicionar de carreira, alguns deles bastante mais sutis do que imaginamos. Confira:

TIPO 1: TRANSIÇÃO DE POSICIONAMENTO

Nesse primeiro tipo, encontramos uma transição mais sutil, pois ocorre dentro da mesma área de atuação. Nesse tipo de transição, há pequenos ajustes na maneira como a pessoa age em relação ao trabalho. Então, a pessoa pode se especializar em algum assunto mais ou mudar o valor de seus serviços, a hora de trabalho, etc.

Exemplo: Uma pessoa desenvolvedora que cuida da interação com a pessoa usuária de um website decide se especializar em banco de dados para ampliar a quantidade de tarefas que ela pode pegar. Dessa forma, ela é capaz de tornar seu serviço mais completo, especializado e cobrar mais por isso. 

TIPO 2: TRANSIÇÃO DE AUTONOMIA

Aqui, a pessoa ainda mantém sua mesma área de atuação, mas prefere tornar-se mais ou menos autônoma de seu trabalho. Estamos falando dos clássicos casos em que uma pessoa decide abrir seu próprio negócio a partir de sua experiência, ou uma pessoa freelancer que decide que precisa estabilizar e ter um plano de carreira, aceitando um regime de contrato CLT.

Exemplo: Uma pessoa que trabalha em uma padaria há anos fazendo bolos e doces acredita que está na hora de abrir seu próprio negócio. Ela deixa sua carreira para trás, mas com o intuito de empreender.

TIPO 3: TRANSIÇÃO DE ABORDAGEM

Essa transição ainda é parcial, mas se assemelha muito a que temos em mente. Nessa transição, você decide manter toda a experiência e conhecimento que você tem em uma área de atuação, mas, ao invés de utilizá-la diretamente na área em questão, você decide abordá-la por outros meios.

Exemplo: Uma pessoa muito experiente na área legal decide sair da advocacia onde trabalha pois sente que não se atrai pela parte de execução da sua área. Então, ela passa a trabalhar como freelancer, vendendo seus textos e conhecimento para sites e blogs de conhecimento jurídico. 

TIPO 4: TRANSIÇÃO COMPLETA

Essa é a forma mais radical de fazer transição de carreira. Nesse caso, você estaria deixando completamente sua área de atuação e conhecimentos prévios para atuar em uma área completamente distinta. 

Exemplo: Uma pessoa que trabalha em um hospital decide abandonar a carreira para perseguir seu sonho em se tornar uma grande desenvolvedora de software e abrir sua própria startup no futuro. 

Três verdades sobre fazer transição de carreira

Se você estiver considerando fazer transição de carreira em qualquer aspecto, há coisas que você necessita saber antes de se lançar a essa ideia. Essas três verdades podem ser o que você busca para dizer se deve ou não topar participar dessa jornada. Como você já deve imaginar, poucas coisas não apresentam dificuldades e obstáculos,e a transição de carreira não é uma delas. 

VERDADE 1: Você pode ser seu maior obstáculo

É verdade que pode ser interessante para você mudar de carreira e é verdade também que existem muitos riscos nesse caminho. No entanto, temos que ter muito cuidado com a síndrome do impostor e com a sabotagem interna. 

Considerando ainda mais a transição total, é muito comum que as pessoas sintam que são incapazes de aprender novas habilidades, que são velhas demais para desempenhar tal função ou que simplesmente perderam a capacidade de aprender. No entanto, isso não é verdade! São impedimentos criados por nós mesmos por medo de falhar. 

Por isso, saiba que você enfrentará muitos obstáculos, mas procure desenvolver a capacidade de reconhecer quando esse obstáculo é interno, ou seja, vem de dentro de você

VERDADE 2: Você não terá todas as respostas

Mesmo que você leia todos os livros ou conheça todas as técnicas para uma transição de carreira, dificilmente você conseguirá responder a todas as suas dúvidas. O motivo para isso é que existem coisas que você somente entenderá a partir do momento em que você entrar em ação. Logo, estude bastante, mas não deixe para agir somente quando todas as suas respostas estiverem sanadas. 

VERDADE 3: O mercado nem sempre considera transição de carreira

Muitas vezes, as vagas de trabalho que aparecem para gente não são pensadas para pessoas com experiências em outras áreas, geralmente elas somente querem alguém competente em determinada tarefa e com anos e mais anos de experiência. 

Logo, poucas vagas vão ser direcionadas a pessoas que desejam mudar suas áreas de atuação. Tendo isso em mente, você deve considerar que não é culpa sua caso você não consiga uma entrevista de emprego logo de cara ou seja um pouco mais difícil do que você imaginava conseguir uma vaga na nova área

Como fazer transição de carreira? Passo a passo!

Vamos agora ver um passo a passo de como podemos driblar alguns obstáculos e fazer uma transição de carreira tranquila. Confira!

PASSO 1: A AVALIAÇÃO

Seja ela como for, a transição de carreira é uma mudança bastante brusca, que mexe em diversos outros aspectos de nossas vidas. Por isso, essa decisão é importantíssima. Nesse primeiro passo, você deve avaliar quais são os aspectos mais importantes do seu atual emprego ou trabalho e definir como você se sente em relação a isso.

  • DICA: Caso você tenha dificuldades em organizar seus sentimentos, você pode adotar a tática de usar um diário profissional. Nesse diário, escreva como você se sentiu em cada dia de trabalho, quais foram as dificuldades, o que você gostou e o que você não gostou. Isso ajudará a definir parâmetros e ver se há temas repetitivos. 

PASSO 2: DEFININDO O TIPO

Nesse artigo, um pouco acima, colocamos algumas formas diferentes de fazer a transição de carreira. Ao decidir que de fato uma mudança é necessária, procure identificar se outras formas de fazer isso não são mais adequadas. Nem sempre uma mudança radical é a mais efetiva. Pergunte-se o que você busca.

  • São maiores salários? Talvez especializar-se e ampliar seu conhecimento possa ajudar.
  • É evitar o estresse e o ambiente de trabalho? Talvez somente mudar sua autonomia e seu regime de trabalho seja suficiente. Você pode continuar fazendo o que faz, mas em home office ou viajando.
  • São novos desafios? Buscar uma nova perspectiva ou abordagem do seu conhecimento pode bastar. 
  • Buscar uma nova paixão pois sua carreira atual não lhe dá mais alegria? Nesse caso, você pode fazer uma transição total. 

PASSO 3: CONSIDERANDO NOVAS ÁREAS

Vamos supor que você não se sinta mais confortável fazendo o que faz, quer novos desafios e, por isso, optou pela transição total. A pergunta a se responder agora é “O que mais eu consigo e quero fazer?”

Nesse ponto, você pode contar com a ajuda de pessoas profissionais em orientação para aplicar um teste vocacional para transição de carreira ou para assessorar você nesse momento. 

A ideia é descobrir para que mais você tem afinidade e o que faria você feliz.

PASSO 4: CONHEÇA PESSOAS

Lembra no tópico sobre as verdades sobre fazer transição de carreira de que o mercado não está focado em pessoas que querem mudar suas áreas de atuação? Pois então. Conhecer pessoas da área na qual você quer trabalhar pode ser o que fará com que sua transição seja mais tranquila e bem-sucedida.

  • DICA: Você pode contar com ajuda de ferramentas como LinkedIn para encontrar e entrar em contato com essas pessoas. Estando no mesmo círculo, é muito mais fácil interagir e conseguir que alguém note você. 

PASSO 5: PREPARE-SE

Toda transição de carreira está suscetível a ter um começo bastante difícil. Como você não terá experiência ou faltará requisitos para integrar a área desejada, você deve preparar-se corretamente. Para isso, você pode:

  • Fazer cursos online, treinamentos ou aulas para ajudar você a conseguir as skills técnicas necessárias;
  • Começar a fazer projetos ou aceitar alguns projetos freelancer para ganhar experiência;
  • Montar um portfólio online ou digital, a depender da área escolhida.

PASSO 6: NÃO PARE

Por fim, quando tiver tudo, não desista, independentemente do quão difícil essa tarefa possa se apresentar para você. Continue aparecendo em eventos online, interagindo com pessoas, demonstrando seu trabalho e fazendo tarefas freelancer para ganhar experiência. No momento certo, você conseguirá ingressar na área desejada, como você planejou anteriormente. 

Quais os benefícios de uma transição de carreira?

Há muitos benefícios em fazer uma transição de carreira. Alguns deles são:

  • Maior controle sobre quanto você vai ganhar

Ao mudar de carreira, você já tem uma ideia de base salarial de suas experiências anteriores. Com isso, essa alternativa lhe dá a possibilidade de poder escolher algo que proporcione um salário maior

  • Ampliamento das suas habilidades e conhecimentos de mundo

Apesar da gente colocar tudo dentro de caixinhas o tempo todo, a verdade é que a vida não funciona desse jeito. Em diversas experiências práticas, um conhecimento multidisciplinar pode ajudar a resolver problemas de uma forma muito mais eficaz do que somente um que é completamente específico em algo. Mudando de carreira, você conseguirá ter uma visão de mundo e conhecimentos muito mais amplos, colocando suas experiências anteriores em prática junto com as atuais.

  • Novos desafios

Uma nova carreira implica novos quebra-cabeças e novas soluções. Logo, tudo que você costumava fazer antes mudará por completo. Esses novos desafios podem ajudar a motivar você e a preencher sua satisfação profissional. 

  • Maior Networking

Fazer uma transição de carreira também implica ter que conhecer mais gente. Isso fará com que sua rede de contatos se amplie ainda mais!

Quais os desafios de fazer uma transição de carreira?

Como tudo que tem um lado bom também tem um lado não tão positivo, vamos conhecer quais são as barreiras em se fazer transição de carreira. Confira:

  • Pode causar um pouco de estresse e insegurança no começo;
  • Não é tão simples conseguir um emprego logo de primeira;
  • Você deverá provar suas habilidades e conhecimentos;
  • Exige uma grande capacidade de adaptação;
  • Há riscos de demorar um certo tempo até que a transição se complete. 

5 conselhos para quem quer fazer transição de carreira

Agora que já vimos verdades, como fazer transição de carreira, benefícios e desafios, vamos conferir alguns conselhos que provavelmente pessoas que já passaram por essa situação gostariam que você soubesse. 

1. Não há atalhos

Ninguém quer passar por perrengues, certo? Por isso que, se houvesse uma fórmula mágica para fazer com que essa transição seja bem-sucedida e tranquila, com certeza alguém já estaria fazendo milhões por aí!

O que queremos dizer com isso é que: evite colocar seus esforços em fazer com que esse caminho seja mais curto e aceite que você deverá passar por algumas turbulências antes de se estabilizar. É para isso que existem transições, para que haja uma certa adaptação. 

2. Mantenha um ritmo

Um dos maiores erros que muitas pessoas cometem ao tentar fazer transição de carreira é desesperar-se e acabarem se atropelando. Fixe um ritmo adequado e garanta que você manterá esse passo

Por exemplo, todos os dias você decide entrar no LinkedIn para interagir com sua rede e criar network. Se você decidiu fazer isso por 20 minutos, então mantenha esse plano e tenha paciência. No tempo certo, isso mostrará resultados. 

3. Foque em pessoas, não em vagas

Já dissemos algumas vezes aqui que é bastante difícil a inserção no mercado de trabalho tradicional durante a transição de carreira pois ele não está preparado para essas pessoas. O conselho aqui, então, é focar menos nessas vagas específicas e usar maior energia para demonstrar seu trabalho e conhecimento para as pessoas

Serão a sua rede de pessoas e o seu networking que abrirão as portas para as novas oportunidades da sua recente área de atuação. 

4. Permita-se descobrir sem expectativas

Muitas pessoas decidem que só querem conhecer determinada área se nela houver algo de útil. Porém, uma dica importante é destinar um tempo para o que é chamado de “ócio útil”. Isso significa você tentar coisas novas sem realmente esperar que você precise construir um conhecimento e algo muito enraizado naquilo

Um exemplo seria começar a pintar ou desenhar. Você não precisa fazer um curso e realmente desenvolver suas habilidades nessa área, mas somente explorar essas atividades pode fazer com que você entre em contato com seu lado criativo. 

Essa exploração poderá fazer com que você descubra mais sobre você e pode ajudar a descobrir uma nova área de interesse. 

5. Construa uma narrativa para você

Do ponto de vista assumido por muitas pessoas empregadoras, uma pessoa que é professora de inglês e decide se tornar cientista de dados não faz muito sentido. É por isso que muitas pessoas precisaram reconstruir minuciosamente sua narrativa para que isso fizesse sentido. 

Dessa forma, pense em coisas que suas experiências possam ter em comum e conte sua história de uma forma que você se tornará uma pessoa candidata interessante para empresas. Pense como você pode vender isso melhor. Uma dica é, se possível, construir uma marca pessoal. 

Como fazer um currículo para transição de carreira?

Uma grande dúvida que existe em relação a como fazer transição de carreira é em relação ao currículo, afinal, “o que colocar quando nenhuma das minhas experiências é interessante para a nova área?”. Bom, nesse caso, uma mudança de perspectiva é necessária

Primeiramente, é importante deixar explícito que você deve buscar as qualificações necessárias para sua nova área. Faça cursos que dão certificado, faça testes, comprove sua experiência, mesmo que isso não conte como experiência profissional. Nesse momento crucial, qualquer coisa ajuda. 

Depois, quem disse que suas experiências anteriores não podem ser úteis? Coloque suas principais experiências profissionais, mas, em vez de de tradicionalmente dizer o que você fazia, destaque as habilidades que você aprendeu durante essa experiência. Um exemplo:

EMPRESA X – PESSOA VENDEDORA

Habilidades adquiridas:

  • trabalho em grupo;
  • resiliência;
  • autonomia;
  • capacidade de falar em público;
  • etc.

Lembre-se de utilizar toda e qualquer coisa que você tenha feito que possa ajudar você a se destacar. Caso você queira, você pode baixar a seguir o nosso modelo de currículo:

Como falar sobre a transição de carreira na entrevista?

Você decidiu fazer transição de carreira e deu certo, chamaram você para uma entrevista de emprego! No entanto, não é a hora de achar que tudo está ganho. Muito provavelmente, a temida pergunta virá: “O que fez com que você mudasse para uma área assim tão diferente?”. E, você deve saber, essa pergunta é uma pegadinha. 

Se você se colocar dentro da lógica de pessoas recrutadoras, você rapidamente vai perceber que o maior interesse delas é garantir que as pessoas certas estejam entrando para trabalhar na empresa. Logo, a empresa deverá estar satisfeita com seu quadro de pessoas colaboradoras. 

Com isso, elas devem se certificar de que sua transição de carreira não é sinônimo de você não saber o que você quer e de que, caso elas contratem você, isso não se repita. O objetivo é conseguir pessoas colaboradoras confiáveis que contribuam por um longo tempo antes de querem abandonar o navio. Por conta disso, essa simples pergunta pode ser o que pode definir sua contratação ou não. 

Logo, tenha muita cautela em respondê-la. Nosso conselho é que você conte com dois parceiros que são especialistas em casos como esse: o Storytelling e a retórica (ou oratória). Você sabendo contar uma história e conduzir a emoção das pessoas que estão lhe ouvindo, suas chances de dar uma resposta satisfatória para essa pergunta serão maiores. 

Vamos conferir um exemplo de como isso poderia ter sido aplicado na prática. Vamos supor uma pessoa que decide ir para a área de TI depois de trabalhar por anos como Jornalista:

Pessoa Entrevistadora: Vi aqui que grande parte das suas experiências são na área de Jornalismo e em editoras. O que fez com que você considerasse uma transição de carreira para a área de TI?

Pessoa entrevistada: Eu sempre fui uma pessoa curiosa sobre temas relacionados à tecnologia. Quando criança, eu me dava muito bem com computadores. No entanto, com todo mundo a minha volta me dizendo que eu era excelente em comunicação, acreditei que essa era minha verdadeira vocação. 

Adicionalmente, eu também não me dava muito bem com matemática na época, o que ajudou na minha decisão. Depois de anos, descobri que minha carreira não proporcionava os desafios que eu buscava resolver, parecendo sempre que havia algo faltando. As pessoas do meu antigo trabalho me diziam que eu tinha muito jeito para lógica e que eu resolvia problemas como ninguém.

Um dia, um amigo próximo, da área de TI, disse que me enxergava como pessoa programadora. Isso nunca mais saiu da minha cabeça. Desde então, decidi estudar e me aprofundar, o que me levou até esse caminho. 

Perceba, na simulação, como tudo na história faz sentido, mesmo que as áreas abordadas sejam completamente opostas. A história contada é verossímil e de alta identificação. Com ela, provavelmente a dúvida estaria sanada e a pessoa entrevistadora não acharia que seria um erro contratar tal pessoa candidata. 

Compensa fazer transição de carreira para a área de TI?

Atualmente, a área de TI é uma das áreas mais promissoras e seguras para se fazer transição de carreira. Muitas pessoas optam por isso ao descobrirem os altos salários e a disponibilidade de vagas no mercado. 

E por qual razão isso está acontecendo? Bom, o mundo se digitalizou. Atualmente, todas as empresas de todas as áreas precisam de serviços tecnológicos (sites, aplicativos, banco de dados, infraestrutura, etc.). Esse boom foi muito rápido e o mercado de trabalho não conseguiu acompanhar. Isso resultou em muitas vagas disponíveis no mercado para poucas pessoas sendo formadas

De acordo com uma pesquisa da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, a Brasscom, em 2024 o Brasil terá uma demanda por mais de 400 mil pessoas profissionais de TI, enquanto anualmente somente 10% desse valor representa a quantidade de pessoas profissionais capacitadas para atuar no ramo.

Então, se você tem facilidade e curiosidade para com a área de TI, compensa e muito fazer transição de carreira para essa área. 

Além disso, essa é uma área cuja transição não é tão complexa, uma vez que há muita necessidade de pessoas capacitadas. Com isso, muitas empresas contratam pessoas menos experientes e, por vezes, inclusive oferecem treinamentos. Segundo a plataforma GeekHunter, a busca por pessoas profissionais de nível Júnior cresceu em 170% no ano de 2021. 

5 profissões promissoras para considerar na sua transição de carreira!

Conheça 5 profissões dentro da área de TI que podem ser uma boa ideia caso você tenha interesse em fazer transição de carreira para a área de TI. Confira:

  1. Analista de BI (Business Intelligence)

A pessoa analista de BI analisa dados de uma empresa em busca de padrões, tendências e qualquer informação que possa ser uma pista valiosa sobre o futuro do mercado, do público consumidor e da empresa. 

  1. Pessoa desenvolvedora de Banco de Dados

Essa pessoa tem como missão criar um banco de dados funcional do zero ou melhorar e otimizar um que já seja existente. Para isso, é preciso conhecer a arquitetura e o funcionamento de bancos de dados, data warehouses e data lakes. Além disso, é necessário saber como extrair, modelar e manipular dados. 

  1. Pessoa desenvolvedora Full Stack

A pessoa desenvolvedora Full Stack é aquela que é capaz de desenvolver aplicações e softwares complexos, passando desde a parte integrada ao servidor até as camadas mais externas, em que a pessoa usuária tem acesso. 

  1. Cientista de Dados

Cientistas de dados são pessoas que analisam, percebem e resolvem problemas matemáticos e estatísticos complexos a partir de dados, buscando analisar e interpretar tendências. É uma área bem ampla e multidisciplinar.

  1. Analista de Segurança da Informação

A pessoa analista de segurança da Informação é peça-chave para a construção de uma arquitetura interna de segurança de uma rede. Parte de seu trabalho é identificar riscos e possíveis brechas ao sistema, encontrando-as antes que pessoas mal-intencionadas o façam. 

5 carreiras para conhecer dentro da área de TI!

Conheça, agora, algumas das subáreas que estão mais em alta dentro da área de TI!

  1. Cibersegurança

Cibersegurança é uma área dentro da área da tecnologia que se preocupa com a internet e os perigos que esse acesso pode trazer. Então, essa área surgiu como meio de desenvolver práticas e estruturas que permitissem que ameaças virtuais ficassem longe de servidores e redes internas importantes, já que muitas vezes eles contêm dados sensíveis e pessoais de muitas pessoas usuárias. 

  1. Big Data

A massiva quantidade de dados que geramos diariamente ao acessar a internet é um problema. Como cada dia mais esse número só continua aumentando, a Big Data foi pensada para solucionar problemas relacionados a isso. Assim, essa área é responsável por gerir, armazenar e destinar esses dados de maneira consciente e adequada. Além disso, ela pode ser utilizada para interpretar e analisar essa massiva quantidade de dados que não podem ser enquadrados em uma tabela tradicional. 

  1. Machine Learning

Machine Learning é uma área bastante nova e experimental. Ela se comunica bastante com a robótica e a inteligência artificial, já que seus esforços estão voltados a meios de fazer com que essas máquinas e softwares consigam se otimizar e aprender com seus próprios erros, liberando as pessoas de algumas atividades repetitivas.

  1. Inteligência Artificial

Inteligência Artificial é outra área que é nova, porém, há muito tempo já se falava dela na ficção científica. Seu objetivo é construir uma inteligência que se assemelhe cada vez mais às dos humanos, ou seja, seja capaz de processar informações, aprender e melhorar. 

  1. Computação em Nuvem

Por fim, mas não menos importante em hipótese alguma está a Computação em Nuvem. Essa tecnologia se propõe a disponibilizar serviços e softwares diretamente na nuvem, ou seja, na internet. 

Como fazer transição de carreira para a área de TI?

Enquanto algumas áreas exigem que você recorresse a uma formação acadêmica para cumprir com os requisitos, a área de TI oferece oportunidades para quem não é formado, por exemplo, numa faculdade.

Neste sentido, você pode ainda fazer uma faculdade na área, ou fazer um bom curso. Há ainda a possibilidade de estudar em escolas de programação. Um exemplo de escola de programação que vem fazendo muito sucesso é a da Trybe, devido a qualidade do curso até com que a pessoa esteja preparada para iniciar sua jornada na área de TI.

Na Trybe, é oferecida uma formação completa para você dominar a programação e conquistar seu espaço no mercado. Aproveite agora para se inscrever na próxima turma do curso de desenvolvimento da Trybe.

Você também pode gostar